KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 09/02/2018 às 09h04min - Atualizada em 09/02/2018 às 09h04min
.. Mestre do samba brasileiro e uma das principais atrações da Oficina de Música de Curitiba, Martinho da Vila celebrou 80 anos na noite desta quarta-feira (8/2) ao lado da Orquestra à Base de Corda e do grupo carioca Pandeiro Repique Duo. Com o Teatro Guaíra lotado, um sonoro Parabéns pra Você foi entoado por cerca de duas mil pessoas da plateia, animadas por João Egashira, regente da Orquestra e curador da Oficina.

O sambista que completará 80 anos na próxima segunda-feira (12/2) agradeceu emocionado e falou da alegria de estar em Curitiba na 35ª Oficina de Música. “Graças a Deus estou aqui. Sempre ouço falar dessa Orquestra, me convidem mais uma vez.” Ele também agradeceu a presença do Cortejo Real de Curitiba e desejou a todos um feliz Carnaval.

O show apresentou músicas conhecidas como Disrritmia,‘Canta, Canta Minha Gente, Casa de Bamba, Pequeno Burguês, Mulheres, pontos de Umbanda e Candomblé e interpretou Feitiço da Vila, de Noel Rosa.

Para encerrar a apresentação, ao som de Madalena do Jucu, o Cortejo Real de Curitiba 2018 acompanhou os músicos, unindo Oficina de Música, Carnaval e MPB. “Foi uma oportunidade única ao lado de Martinho, perto do aniversário, perto do Carnaval e coroando o encerramento da Oficina de Música, que foi muito bem-sucedida. Lavou a alma!”, disse Egashira.

A emoção tomou conta da plateia. A professora Evelin da Silva comentou sobre a felicidade de ter assistido ao show. “Estou muito emocionada, chorei, foi maravilhoso. Tem que continuar esse incentivo à cultura, a música”, disse Evelin.

Lídio Leonardi, aposentado, acrescentou que a Oficina de Música oferece oportunidades para todos participarem da programação. “É um estímulo à cultura e nos permite ter acesso a outros países, outras culturas, pela diversidade de participantes”, avaliou.

A enfermeira leda Maria Albuquerque completou o elogio à Oficina. “Uma oportunidade maravilhosa. A maneira como foi organizada, a mistura dos estilos musicais foi uma coisa esplendida. Oportunizou levar a música erudita para todas as pessoas. A mistura foi o grande lance da Oficina”, concluiu.

Último dia de Oficina de Música

Nesta quinta-feira (8/2) acontecem as últimas apresentações da 35ª Oficina de Música de Curitiba. No Teatro do Paiol, a partir das 14h, tem Maratona Musical, com o encerramento das classes dos cursos de MPB. No Guairão, às 21h, acontece o Concerto de Encerramento da categoria erudita, com um coro formado por 300 vozes, a Orquestra de alunos da Oficina e participação do menino prodígio Estefan Iatcekiw, de 13 anos, no piano.

Curitiba canta parabéns pelos 80 anos do sambista Martinho da Vila