KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 07/12/2017 às 17h11min - Atualizada em 07/12/2017 às 17h11min
.. Na tarde do dia 06 de dezembro, o Deputado Federal que, por duas vezes, foi o mais bem votado do Brasil, praticamente renunciou ao mandato. O “palhaço” Tiririca como é conhecido se revelou, no fim de quase oito anos de vida política pública, como o homem mais sério do País. É meu amigo leitor. Num país onde ladrão de galinha é preso e homens que recebem propina de milhões ficam soltos, tudo é possível!

Parece piada o que vou escrever e conversar com vocês agora, mas não é! Esses troços, são as tralhas que dão origem a impunidade e conivência. São eles o retrato da mais pura realidade de um país que se desmancha em corrupção e faz sangrar o coração do homem bom, que acaba por enfartar numa fila de hospital, por faltar os recursos necessários para manter e ter um bom atendimento.

Muitas das vezes, desfazemos amizades no Facebook, por causa de políticos, uns brigam por defender o Lula, outros trocam farpas por causa de Bolsonaro, uns saem no tapa por causa do PT, PSDB e PMDB e outras siglas que se pôr num saco e mexer, não dá para saber quem é quem.

Mas o que fez de tão importante o Tiririca naquela tarde? O homem que até então nunca havia subido ao plenário para discursar, em poucas palavras, resumiu o cenário caótico e catastrófico da política nacional brasileira. Tiririca começou um discurso inflamado de indignação e frustração. Ele afirmou que no decorrer dos sete anos de mandato, sofreu muito preconceito. Disse ainda que, não foi capaz de fazer tudo o que gostaria devido as “loucuras do congresso”.

Como uma metralhadora – estilo M4 Carbine Commando com M203 Grenade Launcher – bem municiada, ele disparou contra os imunes e sem vergonha de prontidão. E a fala com uma voz travada pela emoção, demonstrou toda consternação existente no coração do homem que está por trás do artista.
Tiririca, se disse estar envergonhado dos colegas parlamentares. “Não vou generalizar, por que aqui ainda tem gente boa. São poucas, mas tem. Mas a maioria me faz ter vergonha”, declarou.

O parlamentar só faltou desenhar para fazer todos entenderem que o problema do país está na forma “louca” que os deputados agem. Tiririca em seu primeiro e último discurso explanou que muitos dos deputados se moldam de acordo com os próprios interesses e não estão nem aí para com a hora do Brasil. Nas palavras do grande puxador de votos, o intuito dos deputados em ajudar verdadeiramente o povo é nulo.
Emocionado, ele pediu para que os colegas parlamentares olhassem mais para o País, em outras palavras, respeitem a nação brasileira! “Vamos olhar um pouco pro nosso País, vamos esquecer as brigas, o ego e vamos olhar pro nosso povo. O povo que falo é o que precisa de saúde. Pois, eu tenho certeza que nenhum de vocês passaram por isso, todos nós ganhamos bem para trabalhar, são 513 deputados, mas só oito realmente trabalham o qual sou um dos oito”.

Com a voz tremula e comovida, mas firme no propósito de expor sua indignação, Tiririca disse estar profundamente entristecido e totalmente insatisfeito, não com seu mandato, mas com as ações dos colegas da casa. Ele exaltou que fez o que foi pago para fazer e que nunca beneficiou com emendas só um Estado ou Cidade, “eu fui votado em São Paulo, mas as minhas emendas, as que faço, faço para todas as cidades e tento não repetir, não faço emendas por votação”, esclareceu.
No decorrer da fala ele apelou para o bom senso dos colegas, (se é que isso existe por lá), “muitos de vocês não sabem o que é passar fome, depender de hospital público. Eu sou um artista e estou político. A minha mãe não tem plano de saúde, e na última segunda-feira, eu a internei num hospital público onde está sendo bem tratada. Mas é muito triste ver o seu filho adoecer e você precisar do atendimento e não ter. Se vocês andassem como eu ando por esse País e vissem como é o filho pedir comida para o pai e o pai não ter condições de dar, talvez entenderiam. Mas é triste, é muito triste. Mas o mais triste é o que eu vi nesses sete anos aqui, e eu fico com vergonha”, desabafou.

O que Tiririca disse no plenário da câmara, todo brasileiro com um mínimo de entendimento está careca de saber. O Brasil não cresce e nunca vai crescer enquanto nós, o povo, não nos unirmos num objetivo único de cuidar bem de cada um de nós, e nesse contexto unificado, cuidar de nosso Brasil. Amigo leitor, precisamos deixar de lado as siglas partidárias, a direita, esquerda etc., e olhar num foco nítido para cada de nós.

É necessário que deixemos a covardia e a acomodação de lado e nos levantar como um só povo brasileiro contra essa “máfia” política que há séculos predomina nosso País. Cadê o Movimento Brasil Livre – MBL? Onde está o "Todos contra a Corrupção"? O Vem pra Rua? Onde estão aqueles que saíram as ruas com camisas da Seleção Brasileira, exigindo “O Fora Dilma”? O Temer está sendo melhor? No entanto, temos mais uma confirmação que o problema não é só a figura do presidente. Mas e os problemas do Brasil, todos os problemas foram resolvidos? Estamos com todas as dificuldades do País sanadas? Se não, onde está toda essa gente que travou trânsito e ganhou as manchetes da grande mídia manipuladora do País? Essa gente foi abduzida, ou estar com vergonha de errar de novo? Meu povo, errar é humano, mas compactuar e continuar no erro é desumano.

Desumano está sendo toda semana, o preço dos combustíveis nas bombas que não param de subir! E agora, foi a vez do gás de cozinha, amanhã são os alimentos e a gente aguenta as imposições impostas por um governo tirano, sabe como? Calados.
O Tiririca se auto afirmou como sendo um palhaço, mas na verdade ele não é um palhaço. Ele é um artista que trabalha atuando como palhaço. Os verdadeiros palhaços dessa história política brasileira, somos nós. Aí sim, nesse contexto, o Tiririca também se torna um palhaço. Ele foi enfático em dizer que tentou trabalhar e doar o máximo possível por aquilo que foi eleito, mas não conseguiu. E porquê? Por que o sistema da corja é muito difícil de vazar e está consolidado. E nós o que fazemos? Como focas treinadas em circos, aplaudimos o roubo e os rombos que acabam com o sistema de saúde, educação e segurança.

Nas entrelinhas minha gente, em seu primeiro, único e último discurso naquela casa, Tiririca mandou um recado para todos nós. Quando ele diz: “vamos olhar para o povo”, ele está convocando a eu e você que somos maioria nesse País, a se levantar, a gritar e exigir o respeito e os direitos que merecemos, pois de deveres já estamos abarrotados! Portanto, povo brasileiro, é hora de acordar e cobrar alto desses parlamentares. Cobrar para que façam leis que beneficie a sociedade e não a eles próprios. Essa é hora do Verdadeiro Vem pra Rua Brasil!!!

O PALHAÇO MAIS SÉRIO DO MUNDO ESTÁ NO CONGRESSO BRASILEIRO