KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 30/11/2017 às 09h41min - Atualizada em 30/11/2017 às 09h41min
.. O Grêmio é tricampeão da Libertadores da América. Na noite desta quarta-feira (29), o Tricolor venceu o Lanús (ARG), por 2x1, no estádio La Fortaleza, na Argentina e garantiu a taça da competição continental. Os gols do Imortal foram anotados por Fernandinho e Luan. O time comandado por Renato Gaúcho já havia vencido o jogo de ida em Porto Alegre por 1x0.

O título da Libertadores também dá ao Grêmio o direito de disputar o Mundial de Clubes, que será sediado nos Emirados Árabes. O Tricolor estreia já na semifinal, no dia 12 de dezembro, e enfrenta o vencedor de Pachuca, do México e Wydad Casablanca, do Marrocos.

Apesar da vontade obtida em Porto Alegre, o Grêmio jogava com as linhas altas e pressionava muito a saída de bola do adversário. Com poucas alternativas, o time do Lanús tinha dificuldades para manter a posse da bola e não conseguia chegar perto da área gremista.

Sem conseguir pressionar, o time da casa apostava nas bolas paradas, mas também esbarrava em uma atenta defesa gremista. Aos 27 minutos, Fernandinho tomou a bola do zagueiro no meio de campo e disparou em velocidade. Na entrada da área, o atacante chutou com força na saída de Andrada e abriu o placar para o Tricolor.

Perdendo por dois gols no placar agregado, o Lanús começou a se lançar mais para o campo ofensivo. Aos 29, Velázquez bateu falta colocada, mas viu Marcelo Grohe espalmar para escanteio. Com mais espaço para contra atacar, o Grêmio respondeu aos 31, quando Arthur completou cruzamento rasteiro de Edílson por cima da meta.
Disciplinado taticamente e aplicado na marcação, o Grêmio não dava chances para o adversário, que tentava atacar de todas as maneiras, mas não conseguia ficar com a bola. Aos 41, o Tricolor aproveitou para aumentar sua vantagem: Luan recebeu na intermediária de frente para uma defesa mal posicionada, invadiu a área driblando três adversários e tocou por cima de Andrada para fazer um golaço. Com isso, o Tricolor foi para o vestiário com uma confortável vantagem de três gols.

No segundo tempo, o Lanús voltou mais organizado e conseguia pressionar com efetividade pela primeira vez no jogo. Com menos gás para apertar a equipe adversária, o Grêmio também mudou de postura, apostando na solidez defensiva e na velocidade dos contra ataques. Logo no início da segunda etapa, Arthur, com dores, deixou o gramado para a entrada de Michel.

Bem postado, o time gremista não sofria com as investidas da equipe da casa e deixava o tempo passar. Aos 25 minutos, no entanto, Jailson derrubou Sand dentro da área e o juiz assinalou pênalti para o Lanús. O próprio Sand foi para a cobrança e deslocou Marcelo Grohe para diminuir a vantagem dos brasileiros.

Logo após sofrer o gol, Renato Gaúcho colocou Cícero, autor do gol da vitória na primeira partida, no lugar de Barrios.

Apesar da pressão adversária, o Tricolor continuava bem postado na defesa. Aos 37, Ramiro se desentendeu com Marcone e acabou sendo expulso de campo.

Desesperado, o time do Lanús jogava com os dez jogadores de linha no campo de ataque, mas não conseguia aproveitar a superioridade numérica.

Inteligente, o Tricolor segurava o ímpeto dos argentinos e despachava a bola para longe de sua área nos minutos finais. Mesmo com um jogador a menos, o Imortal não passou sustos no final da partida e comemorou a conquista da América na casa do adversário.

Imortal das Américas

A Libertadores conquistada nesta quarta-feira é a terceira na história do Grêmio. O primeiro foi em 1982, diante do Peñarol. Após empatar em 1x1 no Uruguai, o Tricolor empatava pelo mesmo placar no Estádio Olímpico, quando o centroavante César completou cruzamento de Renato Gaúcho, hoje técnico da equipe, para fazer o gol do título. Naquele mesmo ano, o Grêmio seria campeão mundial ao vencer o Hamburgo por 2x1, com dois gols de Renato Gaúcho.

Em 1995, a equipe comandada por Luiz Felipe Scolari conquistou o bicampeonato da América ao passar pelo Atlético Nacional da Colômbia. Na partida de ida, vitória por 3x1 em Porto Alegre, com gols de Jardel e Paulo Nunes, além de um gol contra. Na volta, o gol de pênalti do ídolo Dinho garantiu o empate por 1x1 e levou a taça novamente para Porto Alegre. No Mundial daquele ano, no entanto, o Tricolor acabou empatando com o Ajax por 0x0 e perdeu o título nos pênaltis.

Fonte: Esporte - iG

É Tri! Grêmio vence o Lanús na Argentina e é campeão da Libertadores da América