KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 12/05/2014 às 09h07min - Atualizada em 12/05/2014 às 09h07min
..Com o veterano Jean-Luc Godard à frente, nomes consagrados protagonizarão o Festival de Cannes deste ano, e concorrerão à Palma de Ouro diretores como David Cronenberg aos irmãos Dardenne, Michel Hazanavicius e Ken Loach e o ator Tommy Lee Jones.

Todos eles fazem parte da competição oficial da 67ª edição do festival, que começa nesta quarta-feira (14) e vai até 25 de maio. Excepcionalmente neste ano a entrega dos prêmios será antecipada para o sábado (24). A ideia é não coincidir com as eleições europeias do domingo (25).

Com a promessa no ar da presença do mestre Godard, que aos 84 anos raramente aparece em eventos públicos, o Festival apostou neste ano em muitos nomes habituais em Cannes, como os irmãos Dardenne. Eles são os únicos em competição que já ganharam duas vezes a Palma de ouro, por "Rosetta" (1999) e "A criança" (2005).

Chegarão com "Deux jour, une nuit", com Marion Cotillard, outra atriz frequentadora de Cannes e uma das estrelas mais esperadas, ao lado de Nicole Kidman, que será a protagonista absoluta da abertura do festival, no papel papel de Grace Kelly.

Isso, porque o longa "Grace de Mônaco" será exibido, fora de competição, na sessão de abertura do festival francês. A biografia da ex-atriz e princesa não teve apoio da família, que a considerou baseada "em referências históricas errôneas e literárias duvidosas".

Dirigida por um especialista em biografias, o francês Olivier Dahan, de "Piaf – Um hino ao amor", sobre a cantora Edith Piaf, o filme fará valer sua elegância e a deslumbrante presença de Kidman, que mostra toda sua graça e elegância nas poucas imagens vistas até agora.

Assim que passar o "tornado" Grace, o festival se centrará na competição oficial, na qual, junto com Godard, com "Adieu au langage", e com os Dardenne, estará David Cronenberg. Ele já lançou quatro filmes em Cannes, mas só tenha levou o prêmio especial do júri, o que aconteceu em 1996, com "Crash".

Neste ano, Cronenberg concorre com "Maps to the stars", que tem um elenco respeitável: Julianne Moore, John Cusack, Carrie Fisher, Robert Pattinson e Mia Wasikowska.

Mas este não é o único longa cheio de estrelas. Juliette Binoche, Kristen Stewart e Chloë Grace Moretz estão em "Clouds of Sils Maria", de Olivier Assayas. Annette Bening e Bérénice Bejo atuam em "The search", o retorno de Michel Hazanavicius após o sucesso mundial de "O artista" (2011).

Outro elenco de peso na sessão oficial tem sotaque argentino. Ricardo Darín, Leonardo Sbaraglia e Dario Grandinetti darão que falar com "Relatos selvagens", uma coprodução entre Espanha e Argentina dirigida por Damian Szifron. É o único filme em espanhol na competição pela Palma de Ouro.

Um prêmio desejado também por "Saint Laurent", dirigido por Bertrand Bonello e com Gaspar Ulliel no papel do excêntrico estilista, que conta com Léa Seydoux como a modelo Loulou de la Falaise.

O canadense Atom Egoyan, um dos filhos prediletos do festival, apresentará "The captive", com Ryan Reynolds e Rosario Dawson. O britânico Ken Loach volta ao cinema político com "Jimmy's hall", após a excelente comédia "A parte dos anjos", que levou o prêmio do júri em Cannes há dois anos.

Mike Leigh girou para o cinema biográfico com "Mr Turner", a vida do pintor do século XIX, e o ator Tommy Lee Jones interpreta e dirige "The homesman", seu segundo longa-metragem como cineasta, em que é acompanhado por Hilary Swank, Miranda Otto e Grace Gummer (filha de Meryl Streep).

Outros nomes frequentes do festival da côte d'azur que estarão nesta edição são a japonesa Naomi Kawase com "Still the water", uma coprodução entre Japão e Espanha; o turco Nouri Bilge Ceylan, que ganhou o prêmio de melhor diretor em 2008, por "Três macacos", com "Winter sleep"; e o canadense Xavier Dolan, com "Mommy".

Completam a competição oficial o americano Bennet Miller (de "Capote", 2005) com "Foxcatcher", uma história esportiva protagonizada por Channing Tatum; a italiana Alice Rohrwacher, que dirige Monica Bellucci em "Le meraviglia"; o russo Andrey Zvyagintsev, com "Leviathan"; e o mauritano Anderrahmane Sissako com "Timbuktu".

E fora da competição oficial estará o ator Ryan Gosling em seu estreia como diretor em "Lost river" e uma das grandes lendas da sétima arte, Sophia Loren, convidada de honra da seção de cinema clássico.

Mas o olhar onipresente será de grande Marcello Mastroianni, o grande homenageado da 67ª, desde o cartaz, um frame de "8 1/2", de Fellini.

Cannes aposta nos consagrados Godard, Cronenberg e Ken Loach