KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 15/12/2017 às 11h16min - Atualizada em 15/12/2017 às 11h16min
.. Verão é sinônimo de descanso, diversão, praia… e cuidados extras com os fios — especialmente se existe algum tipo de química neles. “Cabelo tingido artificialmente tem mais porosidade e pode quebrar com maior facilidade. A situação se agrava com fatores externos como sol, sal e ferramentas de calor [secador, chapinha, modelador]”, conta o dermatologista Luann Lôbo, de Brasília

Leia mais: 6 truques de profissionais para disfarçar o frizz do cabelo

A seguir, dicas para evitar frizz, quebra, desbotamento e outros efeitos colaterais que a temporada mais quente do ano pode causar.

1. Proteger sempre

Assim como na pele, a radiação solar também provoca queimaduras profundas — algumas até irreversíveis — nos fios e no couro cabeludo. O quadro é intensificado no cabelo com química, tornando-se obrigatório o uso de proteção extra. A solução? Proteção, sempre! “O uso de chapéu ou boné é um bom começo”, diz Rosangela Araújo, do salão paulistano 1838 Jardim América. “O mercado oferece inúmeros tipos de protetor solar capilar, normalmente sem enxágue e de uso fácil: basta aplicar o produto ao longo dos fios e nas pontas”, ensina a colorista responsável pelas transformações sem fim das atrizes Monique Alfradique e Caroline Macedo, para citar algumas. Apostar em óleos finalizadores é outra forma tiro e queda de proteger os fios. “Eles formam uma película protetora em volta da haste capilar, reduzindo a porosidade e retardando a perda da hidratação”, explica Luann.

2. Fazer uma limpeza frequente

Você já sabe, mas vale lembrar que a combinação sol severo + água salgada ou clorada não é lá muito favorável para o cabelo fragilizado. Portanto, é necessário enxaguar os fios imediatamente após banhos de mar ou de piscina, a fim de eliminar qualquer resíduo de produto químico ou salinidade. “Dê atenção especial à limpeza do couro cabeludo para garantir o crescimento de fios fortes e saudáveis, essenciais para uma coloração uniforme”, sugere Rosangela.

Leia mais: 5 conselhos sobre cabelo que você sempre ouviu, mas pode ignorar

3. Usar menos xampu

Limitar o uso de xampu pós-coloração é regrinha básica (nem sempre aplicada) de quem curte mudar o visual. “O uso frequente de xampu oxida com maior rapidez o pigmento da tintura, dando a aparência de cabelo desbotado”, detalha Luann. O ideal é lavar apenas de duas a três vezes por semana. Como na praia a frequência aumenta, opte por um produto bastante hidratante, seguido de máscara. O dermatologista explica: “Durante o processo de tingimento, diversas estruturas capilares são danificadas. É preciso abrir as cutículas dos fios para que a química atue no córtex do cabelo. O uso de máscaras repõe parte das proteínas perdidas nesse processo, reparando e selando as cutículas”.

4. Manter o natural

Já faz um tempo que batemos na mesma tecla: assumir a textura natural dos seus fios é mais do que tendência, é liberdade! É também uma forma de fugir dos reais e mais poderosos agressores externos que seu cabelo pode ter, como chapinha, secador e exposição excessiva ao sol. “Eles aceleram a oxidação do pigmento, facilitando o desbotamento da cor”, alerta Luann. O uso de termoprotetor, leave-in e filtro solar até amenizam o processo, mas que tal cortar o mal pela raiz?

Leia mais: Transição capilar: 5 dicas práticas de quem passou pelo processo

5. Hidratação profunda

Cabelo com química pede, sim, hidratação extra no verão. A frequência varia de acordo com a situação de cada cabelo — no mínimo uma vez por semana, com produtos específicos para o seu tipo. Rosangela Araújo sugere a ajuda de profissionais em caso de danos mais graves. “A internet está repleta de receitas perigosas. Procurar um especialista qualificado garante a melhor solução para cada caso”, diz a expert.

Fonte: Boa Forma

5 mandamentos de verão para quem pinta o cabelo