KIT MÍDIA Contato

por: Marcio Nato Rodrigues - Curitiba(PR)

Data: 05/09/2017 às 07h56min - Atualizada em 05/09/2017 às 07h56min
..

As obras de controle de cheias do Rio Pinheirinho já atingiram todas as frentes de trabalho. Considerada uma das maiores obras de macrodrenagem em andamento na cidade, as intervenções têm extensão de oito quilômetros e passam por cinco bairros: Lindóia, Parolin, Fanny, Guaíra e Hauer.



Estão em andamento três grandes lotes de obras na sub-bacia do Rio Pinheirinho, que vão beneficiar também o Rio Belém. Desde o início do mês de agosto os trabalhos de escavação e colocação de estacas estão sendo feitos no Rio Vila Guaíra, quase no encontro com o Rio Pinheirinho, no Hauer.



As estacas em construção ao lado do rio terão oito metros de profundidade e servirão para fazer a contenção das margens. Os trabalhos também envolvem o alargamento e alinhamento da caixa do rio, para conter o fluxo de água. Ao longo dos córregos serão executadas estruturas que retardarão o fluxo d'água quando em demasia devido a uma forte chuva.



Segundo Luiz Alberto Stapassoli, engenheiro do Departamento de Pontes e Drenagem e que fiscaliza a obra de controle de cheias do Rio Pinheirinho, as intervenções também evitarão que as chuvas fortes criem alagamentos sobre a Linha Verde, na região do Hauer.



“O rio vai continuar no leito natural, mas teremos um alargamento que atenderá os grandes volumes de água em chuvas fortes. Isto garantirá que a água não sairá da caixa do rio. O sistema ainda contará com dispositivos de retardo de fluxo ao longo de toda a obra para evitar o deságue imediato no Rio Pinheirinho”, explicou Stapassoli.



“A obra vai evitar problemas no Rio Pinheirinho e no Rio Belém. Vai melhorar principalmente todo o sistema hidráulico que fica para frente do Rio Pinheirinho”, definiu Stapassoli.



Além do Rio Vila Guaíra, as obras envolvem os córregos Henry Ford, do Cortume e Santa Bernadete. Todos são afluentes do Rio Pinheirinho. Os investimentos somam R$ 121 milhões, recursos do Ministério das Cidades, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II) de Gestão de Riscos e Desastres Naturais.



Obras



O Córrego Henry Ford, no bairro Lindóia, é o que está com a maior parte das obras executadas, 56% de andamento. Neste lote o investimento é de R$ 42,3 milhões.



Na Vila Guaíra e Parolin, as obras no Rio Vila Guaíra e Córrego do Cortume atingiram 29,60% de execução. Atualmente este é o lote com maior volume de trabalho de máquinas em operação. Os investimentos são de R$ 48,4 milhões e as obras são feitas ao longo de 2,9 quilômetros.



No Córrego Santa Bernadete já foram executados 7,13% das obras. Neste lote são investidos R$ 30 milhões.



O Rio Pinheirinho se desenvolve em uma bacia totalmente urbanizada e a última intervenção de macrodrenagem foi na década de 1950. As obras feitas pela Prefeitura vão evitar que alagamentos e transtornos com cheias aconteçam na região.



Fonte PMC



Obras de controle de cheias do Rio Pinheirinho